A importância do Comércio Exterior para a Economia de um país

A importância do comércio exterior

As operações de Comex são de extrema importância para a Economia. Normalmente, exportamos o que produzimos com maior eficiência e importamos o que é encontrado em menor escala ou o que o país não consegue produzir. Para entender a importância do Comex, precisamos analisar o lado dos empresários – exportadores e importadores – e o lado do Governo, que gere a Economia de um país.

Para os empresários, o Comércio Exterior pode ser a melhor estratégia para ganhar vantagem competitiva frente aos seus concorrentes, ter reconhecimento internacional e também no mercado interno, ampliar e fortalecer a sua marca e ganhar novos mercados (tem vídeo sobre este tema no canal!).

Quanto à visão do Governo, este precisa entender os interesses dos empresários que movimentam o setor, entender as necessidades do país e gerir as duas variáveis da melhor forma possível. O Brasil em específico tem uma longa história com o Comex, que começou cedo por aqui, ainda no período pós-descobrimento, com o Pau-Brasil. Depois tivemos diversos ciclos de produtos, como o ouro mineiro, o café e a cana de açúcar. Historicamente, o Brasil sempre foi um grande exportador de commodities. Em 2017, durante a crise econômica e financeira, a Balança Comercial brasileira bateu seu recorde histórico exportando mais de 217 bilhões de reais com superávit (exportações – importações) maior que 67 bilhões de reais.

Também olhando pelo lado do Governo, o melhor cenário econômico é a Balança Comercial Favorável, ou seja, com superávit. Isso significa que o número de exportações do país está maior que o de importações. Quando vendemos mais do que compramos do mercado internacional e uma quantidade maior de dinheiro estrangeiro circula por aqui. Estes números passam confiança para o mercado mundial, movimentam e impulsionam a economia local e tem um impacto muito positivo no PIB do país.

Em 2019, o Comércio Exterior teve um bom ano! As exportações cresceram 9,1% e tivemos superávit na balança comercial.

Atualmente, diante da crise que estamos vivendo com a pandemia do novo Coronavírus, o Comércio Exterior será uma das principais ferramentas na retomada da Economia quando voltarmos à normalidade.

O Comex é tão importante que o Governo brasileiro tomou diversas meditas para tentar proteger o setor, minimizar as perdas e manter a Economia aquecida. São medidas temporárias e em sua maioria tem relação com reduções tarifárias, suspensão de medidas de defesa comercial (como o antidumping), suspensão de anuência prévia na importação por alguns órgãos (como a ANVISA), permissão de importação, comercialização e doação de equipamentos usados (como respiradores mecânicos) e a simplificação e aceleração do despacho aduaneiro de importação. Se quiser mais detalhes sobre as medidas do Governo para ajudar ao Comércio Exterior durante a pandemia, assista ao Tópico 09 no canal.

De acordo com a Secretaria de Comércio Exterior (SECEX), até o mês de abril, tivemos queda no volume diário das exportações e importações. A redução maior foi na Importação, o que justifica o superávit que alcançamos nesse mesmo mês. Alguns produtos chegaram a 100% de queda e muitos outros ultrapassaram os 50%. A Corrente do Comércio (soma das Exportações com as Importações) já registrou queda de quase 5% em relação a 2019.

Os números são alarmantes, mas a expectativa é que ainda em 2020, o Comex retorne a operar de forma a reverter esse quadro negativo e as perdas trazidas pela pandemia, voltando a ser um dos motores da Economia brasileira.

Nathalia Amorim
@comexnapratica

Leave a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *

'